Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 11 51250931
No comando: NO BREAK Música + Música

Das 00:00 às 07:59

No comando: FAZENDO A DIFERENÇA c/ Laércio Ramos

Das 08:00 às 08:59

No comando: TOP 10 c/ Rose Maria

Das 08:00 às 09:59

No comando: BAILE DA SAUDADE c/ Donny Silva e Carlos Roberto

Das 10:00 às 12:00

No comando: ALO COMUNIDADE c/ Donny Silva

Das 12:00 às 12:59

No comando: FORRÓ DO POVÃO c/ KAKÁ LUZINHO

Das 15:00 às 17:00

No comando: BAILE DO GODZILLA

Das 17:00 às 18:00

No comando: ALÔ COMUNIDADE c/ Donny Silva

Das 17:00 às 19:00

No comando: PAGODE DO BOM c/ Gula Batera

Das 19:00 às 19:59

No comando: PAGODE DO BOM c/ Agnaldo Godzilla

Das 19:00 às 19:59

No comando: CONEXÃO ROCK CLUBE c/ Vagner Tubarão

Das 21:00 às 21:59

Menu

IMPRENSA É ATIVIDADE ESSESNCIAL!

Em 2020, o presidente Jair Bolsonaro definiu como essenciais as atividades e os serviços da imprensa como medida de enfrentamento à pandemia de covid-19. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União .

De acordo com o texto, deverão ser resguardados o exercício pleno e o funcionamento de todos os meios de comunicação e divulgação disponíveis, “incluídos a radiodifusão de sons e de imagens, a internet, os jornais e as revistas, entre outros”. A medida visa garantir a difusão de informações à população e também cumpre o princípio constitucional da publicidade em relação aos atos praticados pelo governo.

Pelo decreto, está proibida a restrição à circulação de trabalhadores da imprensa que possa afetar o funcionamento das atividades.

Na ocasião, o governo havia editado decreto com uma lista de 35 atividades essenciais durante a crise provocada pelo covid-19, mas não incluiu a imprensa. Entre os serviços já listados  estão a assistência à saúde (incluídos os serviços médicos e hospitalares), o transporte intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros e os serviços de táxi ou de aplicativo, serviço de call center, captação e tratamento de esgoto e lixo, serviços funerários, compensação bancária e serviços não presenciais de instituições financeiras, fiscalização ambiental e fabricação e venda de produtos de saúde, higiene e alimentos.

ANJ

De acordo com a entidade ANJ, estudos indicam que, diante de desafios, como a pandemia do novo coronavírus, as pessoas têm mais preocupação com informações falsas espalhadas nas redes sociais e tendem a depositar mais confiança no jornalismo profissional. “Pesquisa da Edelman divulgada na semana passada, por exemplo, revelou que a maior parte (64%) das populações de dez países, inclusive a do Brasil, vê na imprensa a fonte de informação mais confiável neste momento”, diz a ANJ.

Para comprovação da atividade o Jornalista, Repórter ou Radialista terá de portar DRT ou documento que identifique o meio de comunicação social que presta serviço.

Deixe seu comentário: